OBAMA é verde?

Assim como grande parte do mundo, também me senti feliz pela eleição de Obama, o primeiro presidente mestiço (considerado nos EUA como negro) eleito pelo regime democrático estadunidense. A sua presença na Casa Branca resgata o respeito à bandeira dos Estados Unidos, muito incendiada nos últimos anos, e que a partir da eleição do 44° presidente, passa a ser levantada em vários países do mundo como sinônimo de renovação política e econômica no planeta, seguindo o slogan de campanha que Obama tanto defendeu “Change, we can”. Um sentimento de mudança que dentro dos EUA é referente à situação econômica e social, e externamente é vista como o surgimento de um novo posicionamento utópico dos EUA perante o mundo : Ser a nação mais poderosa do mundo, mas sem praticar o imperialismo, respeitando as diferenças culturais e econômicas entre todos os continentes, num sonho socialista de igualdade ,e num sonho capitalista de lucro para todos.

Utopias a parte, torcemos para que Obama transforme as tradições maléficas dos EUA, nação que admiramos pela sua praticidade, empreendedorismo e coragem ao defender a democracia mesmo por vias militares (nas quais critico), mas que tornou-se uma nação alvo de críticas de comunistas, cristãos, políticos renovadores, e principalmente por ambientalistas por ser a nação que mais consome energia no mundo e que até a há pouco tempo atrás se dizia não ter nada a ver com a crise ambiental.

Esperamos, que além de ser o primeiro presidente negro dos EUA, Obama torne-se no primeiro presidente verde também, não tão verde quantos os marcianos, mas consciente em abrir mão de saídas poluídoras em prol da recuperação econômica americana e mundial, tendo a consciência que recuperar a economia poluíndo mais irá gerar novas crises no futuro, e não somente no setor econômico, mas sobretudo no mais alto grau humano de sobrevivência.

Fernando Rebouças

Desenhista – http://www.oiarte.com/
Anúncios